Notícias
 
31/07 - Produtores de Farroupilha solicitam Indicação Geográfica para vinhos
23/05 - Fifa esclarece polêmica sobre pagode e "libera" utilização
24/04 - Natura é a única brasileira entre as marcas de comésticos mais valiosas do mundo
21/03 - Trâmite de ação penal deve ser mantido mesmo com retratação da vítima de violência doméstica
17/12 - Diante de um divisor de águas, Monte Belo recebe Indicação Geográfica
30/09 - Apple passa Coca-Cola e é a marca mais valiosa do mundo, diz pesquisa
< anterior | próxima >

 
 
17/12 - Diante de um divisor de águas, Monte Belo recebe Indicação Geográfica
 Monte Belo do Sul (RS) já é a maior produtora de uvas vitis viníferas per capita da América Latina (são 16 toneladas anuais por habitante). Agora, a meta é ser reconhecida também como produtora de vinhos finos, que usam o tipo de uva citado. Para isso, a aposta está na Indicação de Procedência (IP), uma espécie da Indicação Geográfica (IG), entregue pelo INPI nesta sexta-feira, dia 13 de dezembro. Não é à toa que o presidente da Associação de Vitivinicultores de Monte Belo do Sul (Aprobelo), Antoninho Calza, considerou o momento como um divisor de águas.

O contexto desta IG parece um resumo de parte importante da história econômica e cultural do Brasil. A começar pela cerimônia de entrega: realizada na Igreja Matriz São Francisco de Assis, em Monte Belo, o evento contou com autoridades, produtores de vinho e seus parentes (a estrutura é basicamente familiar), muitos deles descendentes de imigrantes que vieram para o País.

Por sinal, os primeiros imigrantes chegaram à região em 1877, iniciando uma tradição de uvas e vinhos que se fortaleceu ao longo destes 136 anos. Porém, as primeiras se destacava mais do que os segundos: a cidade e suas regiões vizinhas avançaram como produtoras da uva para outros locais, mas nem tanto em relação aos seus próprios vinhos.

Ao investir no processamento das uvas e no desenvolvimento dos vinhos de qualidade, os produtores locais seguem a trajetória econômica que privilegia a agregação de valor no produto final. Em vez de vender produtos primários, a aposta em inovação e qualificação, aliada à tradição, abre caminho para a comercialização de bens diferenciados e valorizados, capazes de competir no mercado global. A IG, agora entregue, é o símbolo deste processo.

Para conquistar o mundo, incluir um sabor tipicamente local pode ser uma boa receita. Prova disso são as IGs europeias que se consolidaram ao longo do tempo, tendo o champagne francês como um ícone, mas não o único. No Brasil, essa história é recente, mas alguns exemplos já se destacam, como o também gaúcho Vale dos Vinhedos. Agora, Monte Belo quer escrever uma nova história com a sua IG.

- Aliando inovação e tradição, vocês estão no caminho do desenvolvimento sustentável - afirmou a representante do INPI, a pesquisadora Maria Helena Nunes.

A região da IG Monte Belo possui 56,09 quilômetros quadrados, distribuídos entre Monte Belo do Sul, Santa Tereza e Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha. No total, A Aprobelo reúne 11 vinícolas, sendo que a região possui 600 propriedades nesta atividade.
 
Notícias    
   
         
  Av. Júlio de Castilhos, 1051 - Sala 54
Bairro Lourdes   CEP 95010-003   Caxias do Sul - RS
Fone (54) 3027.7549